top of page
  • Writer's pictureRui Marques

Aproxima-se (ou já aí está) o tempo predileto das férias

Aproxima-se (ou já aí está) o tempo predileto das férias. Sempre ansiadas, mas nem sempre bem desfrutadas.

Por excelência, é uma oportunidade de cuidar de laços para os quais os tempos corridos não foram favoráveis, desde que não se deixe cair na armadilha de transformar as férias num processo em que os cansados se tornam exaustos. Aproveite bem estes dias e aqui ficam algumas pistas para uma leitura descansada...


O que fazer nas férias (I)? Dose Extra de Sorrisos.

Alguns procuram programas muito elaborados, mas umas boas férias podem começar com coisas bem simples. Por exemplo, tirar verdadeiro partido de sorrir (e rir) mais... Recorde aqui as vantagens disso.


Mandela, por exemplo, sabia disto. Uma boa sugestão de leitura para estas férias pode ser "O Sorriso de Mandela”, de John Carlin.


Este jornalista, correspondente na Africa do Sul entre 1989 e 1995, captou muito bem o espírito de Madiba (escreveu também o livro que deu origem ao filme "Invictus") e este livro retrata muito bem, em pequenas grandes histórias, o perfil deste líder extraordinário. Simbolicamente, na sua última aparição em público, em 2010, Mandela não disse uma única palavra. Simplesmente sorriu, durante dois minutos, como quem deixa um ponto final de um legado.


O que fazer nas Férias (II)? Conversar… simplesmente conversar

As férias poderão ser, por excelência, um tempo de exercitar a arte de conversar. Se noutras épocas do ano, nos falta o tempo para sentar e conversar (ou conversar, passeando) nesta janela que agora se abre, não perca essa oportunidade. Faça-o intencionalmente.





Uma outra sugestão para inspirar boas conversas pode ser parar neste podcast com o tema "A Arte de conversar", com Rui Vieira Nery, Carlos Fiolhais e Dulce Maria Cardoso. Ah! Só mais uma coisa 🙂... Para reduzir ambientes tóxicos, sugiro uma regra para a nossa arte de conversa, quando nos referirmos a alguém: “Ou bem, ou nada”. Experimente, que o resultado é magnífico.


O que fazer nas Férias (III)? Pode o computador ser amigo nas férias? Sim, pode... mas para coisas diferentes.

Claro que tudo o que não apetece, para quem passa o ano agarrado a um computador, é aproximar-se dessa máquina em tempo de descanso. Porém, o problema não é a máquina, mas sim o que fazemos com ela. E talvez haja alternativas…



O que fazer nas Férias (IV)? Temos sempre a Poesia...

É uma das melhores companhias de férias. Será sempre uma ótima oportunidade para regressar a uma paixão antiga, ou uma ocasião imperdível para quem acha que não gosta possa aprender o sabor dos versos que nos surpreendem. Ver mais...



Quanto tempo o tempo tem?

A Netflix (boa companhia para as férias) oferece-nos este documentário que nos ajuda a perceber melhor essa “coisa” do tempo. Sempre em falta nos outros dias, talvez por estes dias seja tempo… de olhar o tempo.



Sempre Vitamina G...

O Ubuntu Fest de Tomar foi um tempo extraordinário. Sempre que esta comunidade se junta acontecem coisas extraordinárias. Em pleno contexto da Vitamina G, movimento que lançámos no final deste ano letivo, não podia deixar de falar da Homenagem a Roberto Carneiro, como Ubuntu Honoris Causa.




Da Síndrome Desespero Climático à Eco-esperança.

Uma das figuras que me marcou mais nos últimos tempos tem (só!) 12 anos, mas carrega consigo uma sabedoria muito especial. Francisco Vera é colombiano e esteve connosco no Ubuntu Fest. Na sua infância prodigiosa mostra-se um ativista climático verdadeiramente inspirador e capaz de defender uma eco-esperança.






Só avança quem descansa. Faça as escolhas certas para este tempo e desfrute. No fim de Agosto voltamo-nos a encontrar para aquecer motores para mais um ano. Que Agosto vos seja propício!

Comments


bottom of page