top of page
  • Writer's pictureRui Marques

A arte de fazer boas perguntas

Há dias perante a discussão sobre as ameaças da inteligência artificial, nomeadamente sobre o impacto do Chat GPT nas nossas vidas e, particularmente, na educação, ouvi uma sábia consideração que me ajudou a iluminar esta inquietação sobre as transformações que se começam a desenhar.


Dizia alguém que “as máquinas em breve serão imbatíveis nas respostas que são capazes de dar”. Mas acrescentava: “Porém nunca serão tão boas como nós na qualidade das perguntas que podem ser feitas”. Fiquei a pensar.


Bem sei que não é de agora a relevância dada à capacidade de fazer perguntas que, por exemplo, o diálogo socrático, nos legou. Creio que, porém, com todos estes desafios no horizonte, a que poderíamos somar todo o fenómeno da “pós-verdade” e das “notícias falsas”, precisamos de reaprender a fazer boas perguntas e a apurar o nosso sentido crítico, como competência chave para o século XXI.


Esta capacidade não se limita simplesmente à força da questão em si mesmo, mas também a não nos deixarmos levar pelo principal inimigo da democracia contemporânea: O simplismo. Precisamos de cultivar não só um pensamento crítico, mas também uma abordagem sistémica e complexa.



(…e o contributo do Chat GPT)


O que é uma pergunta sábia?


Uma pergunta sábia é uma pergunta que leva a uma resposta profunda e significativa, permitindo uma compreensão mais profunda de um assunto. Além das características de uma boa pergunta, uma pergunta sábia também pode incluir:

  1. Reflexiva: uma pergunta sábia requer que o entrevistado ou interlocutor reflita sobre a resposta, muitas vezes exigindo uma análise mais profunda do assunto.

  2. Intencional: uma pergunta sábia é feita com uma intenção clara e consciente de obter uma resposta útil e significativa.

  3. Contextual: uma pergunta sábia é feita com uma compreensão clara do contexto e da situação, garantindo que seja relevante e apropriada.

  4. Empática: uma pergunta sábia leva em consideração os sentimentos e perspectivas do entrevistado ou interlocutor, demonstrando interesse e empatia pelo outro.

  5. Desafiadora: uma pergunta sábia pode desafiar a sabedoria convencional ou pressupostos, levando a novas ideias e insights.

Uma pergunta sábia pode ser uma ferramenta poderosa para aprofundar a compreensão de um assunto, desenvolver habilidades de pensamento crítico e estimular o diálogo significativo.

Comments


bottom of page